há meia cidade encharcada de sangue
não se ouvem gritos
nas coberturas
ao vivo
apenas o som de helicópteros
e estouros de silêncio

revolta-se então
pede uma pizza
o entregador vem pelas ruas secas
lembrar ainda do glúten grudado em seu cólon
e do sofrimento das vacas leiteiras

quando viu a criança despedaçada
porém
o sangue espirrado em sua mão
na tela do celular
não suportou mais
voltou a fumar
escreveu um poema

[o entregador carrega boa gorjeta e poeira. seu chão ainda úmido quando chega em casa]

Anúncios

Noturno op. 9 nº 2

fosse as contas, contratos, horários
fosse o abuso, a flacidez, as jornadas
contra a menina na janela
que conta os carros do pátio
tenta adivinhar seus donos, marcas, destinos
ela respira o nublado do apartamento no primeiro andar
seu pulmão neblina
ela sabe que o tempo
condensa trajetos
precipita

eu não vou ser Patrocínio nem Barreto
é lindo aí da sala de jantar
aos preocupados em beber e foder
repito: não vou
meu atestado traz um contracheque não gratificado
três receitas controladas
uma rubrica: poeta em observação

estourei as lâmpadas brancas e comecei o incêndio pela repartição

Bet you’ll never get to know me

temos aqui uma serigrafia do Vergara
meu sobrenome no verbete do dicionário
na fila de espera do Hospital Municipal de Japeri
hemograma está normal, senhora
ele deve estar sem comer direito
trata-se de uma composição de cores primárias
você sabe as cores primárias, minha filha
envoltas numa moldura fina de metal e guardadas em uma lâmina de vidro
temos um Baghavad Gita uma coleção do Tintim um convite pro leilão do Copa
o Vergara guardado sob a telha de zinco
ciano e amarelo fundiram-se na lâmina de cultura
o magenta restou embaixo das unhas
dicionários estão mortos
filas renovam-se a cada dia
não há mais serigrafias para comer

hoje completo 30 anos
mas apesar de ter saído em todos os jornais
talvez você não saiba que
ontem eu morri mais uma vez
talvez você não saiba
apesar de sair todos os dias nos jornais
nas palavras do secretário
nas tabelas do último relatório
nos gritos que vibram entre os escombros das obras
intermináveis do hospital
talvez você não queira saber
mas eu morro todos os dias
é certo que hoje mesmo
morrerei novamente

 

a tv lamenta que jovens geniais não passem dos 27 anos
e que alguns jovens suspeitos insistam em sobreviver para além
dos 18 ou 16 ou menos
é certo que ideais, substantivo feminino plural
resistem às linhas negras dos obituários
e talvez você não saiba
apesar de todos os dias rabiscarem os jornais que
forram os escombros das obras intermináveis no hospital
sonhos, substantivo imperativo plural
ainda têm pulso

tem uns poetas que são grandes
grandes poetas
enormes
enormíssimos, li outro dia

eu quero ser pequena
minúscula
nanopoeta
entrar e sair por todos os buracos

você quer prêmio?
você quer alta gramatura, resenha, textura?
você quer ser a nova diva, delirante musa das letras malditas?

estou farta de antideuses

desejo, lasciva
O silêncio